Entre na “Seuva”, disco cinematográfico de Marco Nalesso e A Fundação

Depois de passar por algumas experimentações com a música do mundo em “Fogo no Céu” (2006), “Memorial” (2008) e “Três Vezes Grande” (2012), Marco Nalesso e A Fundação adentra em uma nova forma de se relacionar com a música: as trilhas sonoras fantásticas.

Com “Seuva” (2015), a banda inaugura uma trilogia — nada mais justo para uma proposta cinematográfica — a ser seguida por “Dezerto” e “Organysmo”, em que a proposta é a imersão em ambientes imaginados e, para isso, a banda busca elementos musicais e de diferentes linguagens artísticas.
O lançamento digital do disco foi feito com exclusividade pela Noisey. Escute e acompanhe o seu processo de concepção a seguir.

A reflexão sobre criar paisagens sonoras se transformou em uma vontade de compor um disco que possibilitasse uma narrativa, mesmo que em um contexto surreal. Esse objeto de estudo da banda foi visto no programa Cinematographo do MIS com o expressionista “O Gabinete do Dr. Caligari”, em que a trilha sonora do filme foi feita ao vivo.
Então, o primeiro ambiente a ser criado era selvagem. O disco conta como um personagem atravessa a natureza para encontrar o seu outro lado, a sua história é dividida em 4 capítulos que acompanham as músicas e está aberta à leitura. O texto é de Yuri Braga.

O disco buscava outras formas de experiência para poder completar a sua composição.

A banda viajou para Boiçucanga para tocar a natureza profundamente e poder afirmar o seu trabalho. Durante a trilha da cachoeira ele foram guiados por Oxóssi, um cachorro de rua conhecedor da região. A viagem para Boiçucanga ainda gerou o filme “Iansã”, um estudo de improvisação livre sobre a presença do vento.

Para trazer essa história para o campo visual, eles convidaram o fotógrafo Paulo Marinuzzi, que registrou a essência mística do projeto criando uma câmera pinhole flutuante. A ideia foi aproveitar o movimento natural e a energia do fluir das águas da cachoeira para a construção das imagens em longa exposição. Após o processo de captura das imagens, os filmes foram mergulhados em um vinho.

Veja o ensaio completo de Seuva por Paulo Marinuzzi:
https://goo.gl/photos/tt1CijLxeFNy8DNPA

Uma das buscas de “Seuva” é a troca natural e a descoberta de texturas que compõe o ambiente. Por isso, o disco foi gravado completamente ao vivo no Estúdio FLAPC4, do Bexiga, que é conhecido por seu trabalho de pesquisa de equipamentos antigos. A masterização ficou por conta de Sergio Sofiatti.

O projeto gráfico é criação do Estúdio Flau, especializado em branding para start-ups e projetos artísticos. Dirigido por Eduardo Ribeiro, que tem um extenso trabalho de design com música para diversos outros projetos e até a capa do disco anterior da banda.

O CD está em à venda pelo email coletivomarte@gmail.com ou pelo link: https://coletivomarte.bandcamp.com/album/seuva

O lançamento aconteceu no espaço Armazém Cultural em outubro de 2015, veja um trecho da segunda faixa do disco, “Oxóssi”, no vídeo:

Formação da banda:
André Belizário — percussão, efeitos e vocalizações
Bio Bonato — sax, flauta e vocalizações
Luis Felipe Lucena — baixo, percussão e vocalizações
Marco Nalesso — guitarra, percussão e vocalizações
Rafael Cab — bateria, percussão, efeitos e vocalizações
Marcelo Laguna — teclado, percussão e vocalizações
Yuri Braga — percussão, efeitos e vocalizações

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s